sábado, 15 de fevereiro de 2014

REDE SOCIAL: PÃO E CIRCO VIRTUAL


O país vivendo um caos social como está o Brasil e pseudointelectuais puxando a "ficha-suja" de jornalistas para simplesmente desmoralizar um discurso e achincalhar a honra alheia! E esta palhaçada sendo comentada na rede social como o maior dos acontecimentos. Um arroubo de sentimentos! Vingança? De quem? Por que? Para quê?
Quando a opinião de uma jornalista incomoda tanto ao ponto de pessoas deixarem de analisar o mérito do discurso (o que nunca aconteceu) para desmoralizar a honra alheia fico a me perguntar: Vivemos uma ditadura de opinião, não de governo, mas pelas pessoas?

Sinceramente, no Brasil, desde que me entendo por gente nunca vi pessoas tão sedentas de sangue, odiosas, raivosas e amarguradas em relação à outras. O motivo: a opinião alheia.

A rede social está parecendo o Coliseu de Roma da Idade Média. A diferença é que não é o Estado que seduz com o pão e o circo, mas os próprios internautas produzem e consomem o pão virtual; criam e se divertem no circo imaginário.

Esta confusão de identidade na rede virtual lembra-me o grande compositor e intérprete Antônio Marcos, quando da letra de uma bela canção, Sonhos de um Palhaço: "Ah, o mundo sempre foi um circo sem igual onde todos representam o bem e o mal, onde a farsa do palhaço é natural...  Ah, no palco da ilusão pintei meu coração entreguei, entreguei amor e sonhos sem saber que o palhaço pinta o rosto para viver..."

Sinceramente, até dá vontade de abandonar esse mundo virtual e compartilhar as ideias e as impressões da vida entre o olhar e o contato natural das pessoas, ignorando a distância gélida entre a cadeira e o monitor. É isso!

Paz e Bem!

2 comentários:

Daladier Lima disse...

Prezado Pr. Marcelo, há uma oportunidade no mundo virtual. A de pessoas do seu tipo mostrar a verdade. De certa forma, e isso não é novidade, o mundo virtual repete a cacofonia do mundo real. E nós precisamos fazer a diferença de qualquer maneira. Sejamos pródigos nisto!

Abração!

Marcelo de Oliveira e Oliveira disse...

Prezado Daladier,

Paz e Bem!

O mundo virtual é uma ferramenta fantástica, mas, ao mesmo tempo, uma arma contra a honra alheia.
Como você bem falou: Precisamos ser pródigos em fazer a diferença no uso desta ferramenta sem a cacofonia do mundo real.
Para isso acontecer a nossa opinião deve estar ancorada no valor ético absoluto do Evangelho: Amor a Deus e amor ao Próximo.

Grande abraço,

M.O.O
Rio de Janeiro - RJ.